Escolha o tema para o próximo texto!

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Como permanecer casada para sempre!

Chafic Jbeili – www.chafic.com.br

Zezé di Camargo brincou em público dizendo que “casamento deveria ter prazo de validade” e sugeriu dez anos. Evocando a teoria da relatividade, Vinícius de Moraes cantou sobre o amor: “Que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure...”.

Em primeiro lugar, quero dizer que não é qualquer relacionamento que se pode desejar manter para sempre. É preciso que tanto a situação quanto a pessoa devam ser realmente especiais ou pelo menos suportáveis, em um estado mínimo de harmonia, do contrário não valerá a pena eternizá-los, não é mesmo? Quem quer viver para sempre em uma situação de desrespeito e violência? Este é o limite máximo para o ponto de ruptura. Se não há abuso psicológico ou violência física, então há esperança para promover e ampliar a harmonia! O resto a gente dá um jeito e a primeira providência é fazer as pazes com o fator mudança e investir nas expectativas.

Aceite as mudanças para que haja expectativa de convivência consensual. O que esperava acontecesse com o príncipe que você conheceu e fez juras de amor eterno? Ele não é o mesmo e você também não é. Vocês mudaram! Estas mudanças, em geral, é que fazem os relacionamentos desandarem, pois as pessoas estão sempre dizendo “você não é mais o mesmo...” e perguntam: “Cadê aquela pessoa maravilhosa que eu conheci há tantos anos atrás?”. Era só tipo? A gatinha virou baleia, e o cavalheiro agora é um grosso estúpido e insensível?

Acontece que as pessoas mudam o tempo todo. Umas para melhor, outras para pior, mas ninguém permanece do mesmo tamanho, com o mesmo peso, aparência ou comportamento sempre. Algumas pessoas mudam mais em determinadas áreas da vida, outras menos. Há ainda aquelas que mudaram para pior e ficaram estagnadas a espera de sei lá o quê. Contudo, a verdade é que nem todo mundo permanece do mesmo jeitinho sempre e, como bem disse o filósofo Grego Heráclito: “A única constante na vida é a mudança”.

Não exija de si, nem de seu parceiro a permanência ou retorno a um estado ideal anterior, pois se isto é impossível aos mortos, imagine para os que estão vivos e pulsantes, com o sangue correndo pelas veias? Também não exija ou espere mudanças abruptas e instantâneas. Ainda não inventaram o homem-miojo, que fica pronto em três minutos! Cada um tem o seu ritmo idiossincrático.

Procure não se estressar por causa das inevitáveis mudanças, pois esta realidade com cara de problema, se reciclada com um pouquinho de sua habilidade feminina pode revolucionar seu casamento! É preciso fazer com o relacionamento mais ou menos como se faz para reaproveitar o arroz velho de ontem que virou o delicioso bolinho de hoje! Nova forma, novo tempero, nova textura! Ou quem sabe como aquela calça jeans desbotada e ultrapassada que depois de algumas manobras vira a jaqueta da hora!

Vai por mim, não tente mudar as pessoas, mas os momentos que vive com elas. Não há homem que resista ao charme de uma mulher criativa, compassiva e romântica. Esta habilidade nas mulheres de conseguir transformar coisas velhas e ultrapassadas em coisas novas e atraentes pode ser o caminho!
Renovação é a palavra chave aqui. Renovar não apenas as juras de amor ou a lua de mel; as roupas interiores; os locais que freqüentam juntos; mas, mudar de casa ou pelo menos os móveis da casa, mesmo que apenas de lugar se não puder comprar novos; renove (quase) tudo como faria se tivesse terminado o relacionamento e começado uma nova vida.

Desfaça das coisas sem maior importância e adquira coisas novas como se tivesse acabado de casar novamente e viva novos momentos. Faça as mesmas coisas de formas diferentes! Talvez este seja o segredo de se permanecer casada para sempre, sem os inconvenientes da mesmice cotidiana. Com raríssimas exceções e alguns casos bem especiais em que a separação é inevitável e até necessária, na maioria das vezes mudar de parceiro é variar de enigma. Também não é bom que fique só. A solidão é comprovadamente degenerativa.

Considere recomeçar novos momentos com o mesmo parceiro! Pense nisto! Seus filhos ou quem sabe até netos, adorarão assistir o seu (re)casamento ao vivo e freqüentar uma nova casa. Programe uma nova cerimônia de renovação dos votos. Faça isto a cada um, cinco ou dez anos, mas faça sempre, pois como seres humanos a renovação é prerrogativa de vida.

Para permanecer casada para sempre é preciso renovar o relacionamento o tempo todo. Retirar as acusações e cobranças. Injetar o que cada um precisa do outro. A mulher oferecer reconhecimento naquilo que o homem tem feito (mesmo que no momento seja insuficiente) e o homem injetar segurança e proteção para a mulher (mesmo que ela não precise). Não há nada que subsista em bom estado sem manutenção e renovação constantes. Do corpo às máquinas, das casas à natureza, tudo precisa ser renovado em ritmos e tempos particulares.

É a constante renovação das células, dos óvulos, das idéias, do esmalte, da escovinha, dos projetos de vida, do conhecimento, do jeitinho de falar e agir, entre outras fantásticas e infinitas particularidades da vida feminina que podem assegurar ou comprometer a longevidade dos relacionamentos. Não que a mulher seja a única responsável pela duração do casamento, longe disto, mas tenho razões para crer que a renovação da mulher provoca a renovação nos homens e da sociedade de modo geral. Alguém precisa chamar esta responsabilidade para si. E se o outro não faz ou não compartilha, então que seja você a primeira a dar um passo em busca daquilo que acredita e deseja para sua vida.

70% dos divórcios são pedidos pelas mulheres. As indústrias imobiliária, automobilística, estética, educacional e outras tantas, além do setor público judiciário já descobriram a interferência das mulheres na decisão familiar. Os milenares escritos sagrados defendem há séculos: A mulher é o baluarte (coluna de sustentação) do homem! Você ainda duvida da genuína força nas mulheres?

Separei outros dois textos interessantes sobre relacionamentos na sessão downloads em meu site www.chafic.com.br: 20 conselhos para um casamento feliz e o outro artigo é um famoso texto publicado na Revista Veja em 2005, intitulado “O Segredo do Casamento” de autoria do consultor por Harvard e articulista da Revista Veja, Stephen Kanitz.

Vale a pena conferir!

E você, que tema gostaria sugerir para o texto da próxima segunda-feira?

Abraços,

Chafic

Um comentário:

Vanessa disse...

Olá Prof. Estava eu procurando informações sobre psicopedagogia...
Bem, parabéns pelo seu blog

Adorei este artigo também...
foi muito instrutivo para mim

Abç

15% dos professores da Região Centro-oeste sofrem de Burnout

Cartilha sobre burnout. Distribua!

Vídeo sobre burnout em professores (5 minutos!)